Fundos Imobiliários

Nos últimos anos os Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) começaram a despertar maior interesse por parte dos investidores. O primeiro fundo imobiliário no Brasil foi constituído nos idos da década de 90 na cidade de São Paulo (Memorial Office). Vários outros fundos já têm suas cotas negociadas na bolsa de valores, o que garante maior transparência aos negócios e maior liquidez. Cerca de 100 fundos foram registrados na BM&FBOVESPA até o início de 2013.

São regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e funcionam como condomínios – como qualquer outro fundo de investimento – onde o investidor compra cotas do fundo e deixa a administração a cargo de um profissional do mercado. Estes fundos são fracionados em cotas que, uma vez adquiridas, não podem ser resgatadas – regras para “condomínios fechados”. Entretanto, as cotas podem ser livremente negociadas no mercado secundário (bolsa de valores ou mercado de balcão organizado), o que confere liquidez diária às cotas.

Como qualquer outra modalidade de investimento, um dos segredos do sucesso é o perfeito conhecimento do mercado em questão, no caso o imobiliário. Nos FII as tarefas de escolher, comprar, vender e administrar os imóveis ficam a cargo de um gestor, que comumente é um especialista no mercado imobiliário. Desta forma, deixamos esta difícil missão para um profissional do mercado. Para se investir diretamente em imóveis é necessário um grande aporte financeiro inicial, o que é uma regalia de poucos. Já nos FII você pode participar de um grande empreendimento comprando apenas a quantidade de cotas que seu capital permite.

Para adquirir cotas de um FII é muito fácil, basta abrir uma conta numa corretora habilitada pela CVM – o processo é simples e rápido. Os títulos são negociados pelo home broker em lote padrão de “1”, ou seja, podemos comprar cotas em múltiplos de “1”. Assim, a partir de 100 reais já é possível aplicar num FII, porém como para cada compra existirá uma taxa fixa de corretagem, o ideal é acumular mais dinheiro e fazer compras maiores, por exemplo, trimestrais.

** Em breve mais informações sobre os FII. Em casos de dúvidas mande sua pergunta!

MJR